15 erros sobre Cachaça que fazem você parecer um idiota

Tempo de leitura: 7 minutos

Erros, qualquer um pode cometer, mas é sempre bom saber que podemos consertá-los.

Qual a forma correta de se apreciar uma boa Cachaça de alambique sem cometer erros? Temos batido nesta tecla há alguns bons anos. A Cachaça tem um nível de excelência que só melhora.

Neste momento milhares de produtores pelo país estão fazendo exatamente isso: produzindo uma boa Cachaça!

E se isso está acontecendo, então por que não conhecer a melhor maneira de se tomar uma boa Cachaça? Nosso desafio é: leia este texto até o final e passe a beber como se fosse um rei.

Mas antes, que tal um banho de conhecimento? Adquira já o E-book Os Segredos da Cachaça e entre para a comunidade que já aprendeu que nossa Cachaça tem possibilidades infinitas de transformar sua experiência com um bom destilado.

Para que você não caia na armadilha de beber Cachaça como se fosse um idiota, relacionamos aqui 15 erros que se comete ao consumir o mais nobre dos destilados. Afinal, não dá para 500 anos de história, despejar em um Copo e beber como se fosse um bárbaro. Cachaça pode e deve ser consumida com elegância e moderação. Vamos aos erros:

#1 – Virar o copo de Cachaça uma vez

Este é um dos maiores erros, se não o maior de todos que se comete ao consumir a Cachaça. Em muitos lugares é encarado como mania ou ritual, mas Cachaça não é isso. A complexidade de nosso destilado merece ser apreciada em pequenos goles e sempre acompanhada de um copo de água. Um brinde!

#2 –  Chamar bebida mista de Cachaça

Não só a bebida mista, como o licor ou a Aguardente de qualquer outra coisa que não seja cana-de-açúcar. De acordo com a Legislação Brasileira, Cachaça é a bebida que deve ter entre 38% e 48% de volume alcoólico, tendo sido destilada da garapa fermentada da cana. 

A lei ainda não é rigorosamente seguida, então infelizmente ainda encontramos muita coisa sendo chamada de Cachaça, sem realmente ser.

#3 – Pedir caipirinha de vodca ou outro destilado

Caipirinha é um dos drinques mais consumidos do planeta e nasceu aqui no Brasil sendo produzido com a nossa Cachaça. O Decreto 6.871/2009 deixa claro como a Caipirinha deve ser produzida para receber este nome. Você pode variar o seu drinque, mas neste caso ele não pode mais ser batizado como nossa autêntica Caipirinha.

#4 – Comprar Cachaça sem registro

O registro colocado no rótulo da Cachaça deve ser emitido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Sem ele, significa que aquela Cachaça não sofre fiscalização e pode ter sido produzida de qualquer maneira, não respeitando as boas práticas de produção.

Lembre-se Cachaça é um alimento e deve ser produzido com segurança alimentar. Comprar essa Cachaça é estimular a produção clandestina que só faz mal ao mercado e à saúde do consumidor.

#5 – Beber mais de duas doses de Cachaça por dia

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a quantidade correta de bebida destilada para a mulher é de uma dose de 50ml para o homem duas doses de 50ml. Ao beber a quantidade correta, além de não cometer o erro, você ainda pode preservar o coração.

#6 –  Beber uma quantidade exagerada de Cachaça em um só dia da semana

Este é um um grande erro cometido por muitos, já que o prazer em consumir uma boa Cachaça vai para o espaço quando se exagera na dose. Muitos podem acreditar que há espaço no organismo para “acumular” toda Cachaça não consumida durante a semana.

Ocorre que o organismo trabalha da mesma maneira o tempo todo. O exagero vai prejudicar o processo de metabolização da Cachaça e o resultado será um desastre completo.

#7 – Achar que Cachaça e aguardente de cana-de-açúcar é tudo a mesma coisa

Não é! Quando passa da graduação alcoólica de 48% a bebida deve receber o nome de aguardente de cana. O nome aguardente também é dado a bebidas alcoólicas destiladas de outra base que não seja a cana-de-açúcar, exemplo: aguardente de pera, de maçã, de abacaxi, de banana e etc. Para te ajudar a não errar mais, fizemos o vídeo abaixo:

#8 – Não vedar a garrafa depois de abrir

Sempre nos perguntam quanto tempo pode durar uma Cachaça depois de aberta. O erro de não vedar corretamente pode fazer com que você perca sua melhor Cachaça, então qual é a melhor forma de vedar sua Cachaça depois de aberta? Veja as dicas e não erre mais:

#9 – Deixar a Cachaça exposta ao sol

Uma boa Cachaça, bem produzida, não tem prazo de validade, mas é preciso tomar alguns cuidados, como deixá-la longe do dos raios solares depois de aberta e vedar direitinho.

Deixar a Cachaça em qualquer lugar vai comprometer a qualidade. Para te ajudar com esta missão, fizemos o vídeo abaixo. Veja e divirta-se com sua Cachaça de longo prazo:

#10 – Não tomar água junto com a Cachaça

Manda a regra do bom apreciador não beber Cachaça como se não houvesse amanhã e quando for beber, intercalar água junto com a Cachaça de sua escolha. Isso vai fazer com que a potência do álcool diminua, bem como seu impacto no organismo, aumentando ainda mais o seu prazer com a Cachaça.

Para não errar mais, siga a regra: uma dose de 50 ml de Cachaça deve ser consumida em 30 minutos, ao lado de 300 ml de água.

#11 – Chamar infusão de Cachaça

A criatividade do brasileiro não tem limite quando o assunto é criar novas modalidades para apreciar uma boa Cachaça. A infusão é uma destas modalidades, sendo em algumas regiões do Brasil vista muitas vezes traço cultural.

A primeira dica neste caso é tomar cuidado com a forma de fazer a infusão e outra dica é jamais chamar de Cachaça, pois tudo que se mistura à Cachaça tira a característica de pureza de nosso destilado, deixando a bebida em outra categoria, que não exatamente a Cachaça.

#12 – Colocar bichos para “curtir” dentro da Cachaça

Este é um erro condenado por especialistas e bacteriologistas que afirmam não ser possível controlar a quantidade de elementos estranhos dentro da bebida quando ela recebe bichos (principalmente os peçonhentos) em processo de infusão. Pode ser cultura, mas na dúvida, o melhor é passar longe e não cometer erros que prejudicam sua saúde.

#13 – Beber e dirigir

Dirigir depois de beber é um ato tão perigoso que a rigor nem deveria existir uma lei para combater este verdadeiro tipo de crime. Um estudo recém-publicado no site do Detran do Paraná afirma que anualmente mais de 26 mil pessoas morrem em consequência da combinação álcool e direção.

Para não fazer parte desta estatística, melhor mesmo é ficar longe do volante após ingerir qualquer dose de álcool.

#14 – Chamar licor ou drink pronto de Cachaça

Há uma modalidade de drinks que cresce muito e vem recebendo cada vez mais adesão de consumidores por todo Brasil. Alguns são feitos por bartenders de renome e valem ser experimentados.

O que não se pode é chamar este tipo de drink pronto de Cachaça disso ou daquilo. Este é um erro que vai desprestigiar o autor e ainda mostrar que você tem muito a aprender sobre Cachaça.

#15 – Divulgar Cachaça sem registro

Este é o erro que desencadeia a maior parte de todos os outros. A cada ano o produtor se esforça, buscando treinamento para fazer a Cachaça com qualidade.

Na ponta da clandestinidade o que se vê é gente desqualificada deitando e rolando fazendo Cachaça de qualquer jeito, prejudicando a sua saúde e o desenvolvimento social ao não recolher impostos.

você pode até achar que faz um bom negócio comprando este tipo de Cachaça e ainda aconselhando seus amigos a fazerem o mesmo. Mas acredite, este erro, como os demais relatados só fazem mesmo é colocar o consumidor no patamar de idiota e isso, ninguém quer, certo?

# Erros nunca mais!

Recomendamos o livro digital OS SEGREDOS DA CACHAÇA. A obra mais completa já escrita sobre o assunto.