4 mentiras que sempre te contaram sobre a Cachaça (até hoje)

Tempo de leitura: 1 minuto

Quantas mentiras você já ouviu sobre alguma coisa que você gosta? Por que isso seria diferente com a nossa Cachaça.

Em nossas redes sociais recebemos muitas perguntas com dúvidas geradas por mentiras que são contadas através de décadas e como diz o ditado popular, uma mentira contada por muitos corre o risco de virar verdade.

Por este motivo o blog Brasil no Copo resolveu elencar quatro mentiras que sempre te contaram sobre a Cachaça e é muito provável que até hoje você tenha acreditado nelas. Veja:

#1 Cachaça queima a garganta

Se for uma Cachaça bem produzida e você dominar as técnicas de degustar da maneira correta, este mito é o primeiro a cair por terra. Aprenda agora como degustar da forma correta e escape de vez desta arapuca.

#2 Eu tomei Cachaça de alguma coisa…

Ledo engano. Cachaça, de acordo com a Legislação brasileira só pode ser feita de cana-de-açúcar e qualquer outra bebida que tenha a Cachaça como base deve receber outra classificação adequada, de acordo com a composição.

Você pode estar tomando licores, infusões ou até mesmo uma aguardente composta.

#3 Cachaça é coisa de pinguço

Pinga é só mais um dos apelidos da Cachaça, que ao longo do tempo, muitos resolveram usar de forma pejorativa. Hoje em dia temos grandes Cachaças produzidas com rigoroso padrão de excelência, proporcionando grandes experiências ao consumidor.

#4 Cachaça faz mal para a saúde

Esta é possivelmente a maior de todas as mentiras já contadas sobre a Cachaça. Neste post, listamos algumas pesquisas médicas que não só provam o contrário, como mostram os benefícios da Cachaça para a saúde.

Em uma outra publicação compartilhada milhares de vezes pelas redes sociais, mostramos os benefícios da Cachaça para quem quer emagrecer.

E como lidar com as mentiras?

Listamos no vídeo abaixo as mentiras contadas e como você, que já é apaixonado pela Cachaça ou que está começando a dar os primeiros goles. Veja e divirta-se muito mais com seus amigos. Um brinde!

       

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *