5 drinks com Cachaça de alambique envelhecida pra você fazer na sua casa

Tempo de leitura: 6 minutos

Qual o melhor drink para se fazer com Cachaça de alambique envelhecida? Nós sabemos que em algum momento você já fez esta pergunta, seja para um amigo, para um bartender ou para um especialista. Também sabemos o quanto seus amigos se divertiriam mais na próxima visita a sua casa, com uma carta de drinks feitos com Cachaça envelhecida. Por isso fomos a campo e descobrimos alguma coisas incríveis que resolvemos compartilhar. Até o final deste post é possível que você não vire um bartender, mas com certeza vai aprender fazer drinks incríveis!

O que dizem os especialistas sobre drink com Cachaça de alambique envelhecida?

O jornalista Cesar Adames, que é especialistas em destilados, circula pelo mundo dos charutos especiais e colabora com diversas revistas especializadas em bebidas e gastronomia, acredita que há um movimento crescente e um número maior de bartenders fazendo experiências com Cachaça, mas o mercado ainda há um certo comodismo na hora de optar por uma bebida. Adames entende que muitos acham mais fácil trabalhar com o uísque, mas, para o bem do paladar tem muita gente ousando e proporcionando grandes experiências ao consumidor. O especialista cita bartenders como Leandro Batista, do projeto Cachaça na Quebrada,  Jean Ponce, do Guarita Bar e Spencer Junior, do Frank Bar, como os profissionais que já descobriram a complexidade das Cachaças envelhecidas em madeiras e as inúmeras possibilidades de “brincar” com o sensorial do drink no balcão.

Foto: www.chowhound.com

Ainda de acordo com o especialista, a possibilidade de releituras (quando se troca a bebida base pela Cachaça em drinks clássicos, como Negroni, Old Fashion, por exemplo) é um outro fator que deve receber muita atenção por parte dos profissionais do balcão. “Eu vejo a releitura como uma etapa do meio. Você tem a caipirinha, que todo mundo pede, a releitura seria o intermediário e o próximo passo é a criação de drinks autorais”, finaliza Cesar Adames.Profissionais experientes testam o tempo todo. Eles se atualizam, trocam informações, acompanham os trabalhos de colegas e concorrentes e chegam a drinks autorais a partir do conhecimento sensorial. Nós aqui do Brasil no Copo já fizemos muitos coquetéis usando Cachaça envelhecida. Abaixo deixamos algumas sugestões como ponto de partida para que você mesmo possa criar os seus drinks com a Cachaça envelhecida de sua escolha. Lembre-se que são apenas sugestões e quando você estiver diante dos ingredientes, você mesmo poderá fazer suas próprias misturas. A tabela abaixo está de acordo com o nosso conhecimento sensorial de cada uma das madeiras do gráfico:

E as receitas? Como fazer drinks com Cachaça envelhecida?

Claro que não poderíamos terminar este post sem deixar aqui receitas de bartenders experientes que já testaram as misturas e resolveram compartilhar conosco uma forma de receber bem os amigos ou até mesmo de fazer as suas próprias experiências. Vamos a elas!

1 – Abacaxi dos Deuses 

Feito com a Cachaça Middas Reserva, um blend de Cachaças envelhecidas em tonéis de Carvalho Americano e Carvalho Francês, com um toque da bebida envelhecida em toneis de amburana, todas de primeiro uso. Os flocos de ouro comestível dão o charme final a este drink.

 

2 – Envelhecida no Carvalho com banana?

“Ficou uma delícia”. Assim definiu Kelly Costa, autora do blog Caipirinha Prendada, que nos presentou com a receita abaixo:

 

Ingredientes:

Metade de 1 banana
Suco de 1 limão
1 dose e 1/2 de cachaça envelhecida em Carvalho
3 colheres (sobremesa) de açúcar cristal
5 pedras de gelo

Modo de preparo

  • Bata no liquidificador a banana com o suco do limão, a cachaça, o açúcar e 2 pedras de gelo para dar cremosidade;
  • Coloque no copo para servir e decore com um pedaço de banana na borda para identificar o sabor da caipirinha aos convidados e para dar um charme também porque o visual é tudo.
  • De quiser pode acrescentar canela em pó, mas bem pouquinho. Fica uma delícia !

3 – Releitura Porreta

O famoso Alexander foi parar no balcão do Mandacaru Restaurante e Cachaçaria, localizado em Guarulhos, na grande São Paulo. O local conta com um cardápio de verdadeiras iguarias da culinária nordestina e uma carta com 48 Cachaças especiais. Mas é no balcão do bar que estão escondidos grandes segredos extraídos da coquetelaria nacional e mundial. Foi lá que o Alexander tradicional ganhou Cachaça envelhecida em tonéis da madeira Amburana e raspa de sementes da árvore. Veja como fazer:

Ingredientes

1 dose de Cachaçaça em amburana
1 dose de licor de chocolate
1 dose de creme de leite
Sementes de amburana

Modo de fazer

Bater em uma coqueteleira com gelo e coar em taça tipo Dry Martini. Polvilhar com raspas de semente de amburana.

4 – Dedin de Café

Um encontro espetacular entre o café e a Cachaça envelhecida em Tonéis de Carvalho. Os sabores foram acentuados ainda mais

Ingredientes

50 ml de café expresso (frio)
30 ml de licor de cacau
50 ml de Cachaça envelhecida em Carvalho
grãos de café para decorar

Modo de fazer

Bata tudo em uma coqueteleira com gelo, coe e sirva em uma taça estilo Dry Martini. Decore com grãos de café torrado.

5 – Morena Arretada

Contribuição da bartender paranaense Roselayne Uai, que além de entender tudo da arte das coqueteleiras, ainda faz verdadeiras magias culinárias, além de retratar como ninguém as obras de sua autoria. Roselayne é autora do Circuito Charmoso da Cachaça, um roteiro em que bares são agraciados com coquetéis feitos por Rô Uai, como é carinhosamente chamada pelos amigos e clientes mais chegados. A bartender tem a receita e os segredos dela, que nós sugerimos que você prove. De posse da lista de ingredientes, fizemos a nossa experiência e compartilhamos aqui:

Ingedientes

50 ml de Cachaça envelhecida em tonéis da madeira Jequitibá-Rosa
50 ml de suco de abacaxi
15 ml de suco de limão
20 ml Calda de ameixa preta
Raspas de cardamomo

Modo de fazer

Em uma coqueteleira colocamos a Cachaça, os sucos de abacaxi e limão e batemos com gelo. Coe a mistura em copo tipo on the rock com gelo. Por último misturamos a calda para conseguir este efeito degradê.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *