10 Cachaças “diferentonas” para você dar de presente neste Natal

Tempo de leitura: 9 minutos

diferentonas

Colaborou Cecília Helena

Pense rápido. O que mais te atrai numa prateleira de Cachaças? Você prefere as Cachaças de alambique? Também acha que as Cachaças de Salinas são as melhores? Ou uma Cachaça boa já é o suficiente? Pois saiba que mesmo conhecendo as melhores cachaças do Brasil, ainda há uma coisa que você precisa conhecer: a roupa que elas vestem. É cada vez maior o número de produtores que apostam em garrafas diferentonas para destacar o produto na prateleira. E o motivo pode ser mais simples do que parece. A Fórmula da Cachaça é uma só para todos. A complexidade sensorial vai variar de uma para outra por uma série de fatores, como tempo e madeira utilizada para envelhecimento. Mas boa parte vai se equiparar ali na experiência degustativa. Então, bora chamar atenção para um dos primeiros aspectos importantes na hora de decidir-se pela compra da Cachaça: o visual.

Como a embalagem pode ajudar no marketing?

marke

O empresário Gustavo Dalto apostou nesta máxima e não pensou duas vezes ao dar uma “roupa diferentona” a sua Miss White. A Cachaça nasceu no Rio de Janeiro em 2014, para atender o turista estrangeiro. Dalto não queria uma Cachaça qualquer. Foi buscar em Viçosa, MG o que chamou de “cana perfeita” para produzir a branquinha. Na fazenda, que já produz aguardente há mais de 60 anos, a fonte de água cristalina garante a qualidade do insumo inicial. Depois de pronta, o Jequitibá para arredondar o que já estava bom. Mas o empresário não vacilou. De nada adiantaria ter tudo isso embalado em uma garrafa comum. Com este pensamento (mais do que correto) passou a pesquisar até chegar à Nairobi 700ml. A garrafa compõe a linha Selective Line, importada da França pela Saint Gobain. Para tampar, a rolha foi cuidadosamente escolhida. Venceu a italianinha importada pela Expancork Brasil, do Rio Grande do Sul. E deu certo? Bom, a Miss White acaba de ser premiada no evento “Grandes Cases de Embalagem 2016, concurso promovido pela Embalagem Marca  no Senac Santo Amaro (SP).

Vai dar Cachaça de presente?

presente

E qual o recado para o consumidor que está procurando um bom presente para as festas de fim de ano? Aposte nas garrafas. Por um motivo muito simples. São mais de 4,5 mil marcas de Cachaça espalhadas por prateleiras de grandes redes e lojas especializadas por todo país. Uma garrafa pode representar um ponto de partida para sua escolha. Pense, se o produtor cuidou tão bem deste detalhe, a possibilidade dele ter pensado com muito mais carinho de cada etapa da produção, é bem maior. De olho nesta máxima, o Brasil no Copo ouviu uma das grandes especialistas do mercado. Cecília Helena é responsável pela Premier Pack, importadora de modelos exclusivos de garrafas que “vestem” as melhores Cachaças do país. Para ela há uma tendência mundial em apostar em embalagens que lembre o artesanal, o cuidado, o pensamento no produto e o foco no consumidor deste produto. Cecília destaca ainda que estamos vivendo um momento de transição de público. Para ela  o consumidor se encontra numa faixa de idade que já está passando o bastão para novas gerações e é um erro pensar que esta geração não vai ser seduzida por uma garrafa mais atraente, como já vem vem acontecendo com outros destilados como a Vodca, que aposta neste público mais jovem.

Garrafa bonita encarece a Cachaça?

images

Claro que apostar em novas embalagens requer um estudo que vai resultar certamente em preços mais elevados. Cecília concorda com a análise já feita muitas vezes por aqui mesmo. Não dá para o produtor querer fazer uma Cachaça premium, ou extra-premium, colocar numa garrafa comum e achar que vai posicionar o produto numa faixa de preço mais elevada, simplesmente porque ele entende que a Cachaça é a melhor coisa que já foi produzida na face da terra. E isso acontece às pencas no mercado da Cachaça. Há muitos casos assim orbitando no mercado da Cachaça. Mas há uma mudança em curso que precisa ser destacada. Produtores da nova geração estão lançando seu mix baseado em estudos de caso e foco no padrão de consumo dos novos consumidores. O blog Brasil no Copo pesquisou alguns casos e listou abaixo sete garrafas que estão fazendo a diferença. As Cachaças, em alguns casos são premiadas nacional e até internacionalmente. Portanto vamos nos ater somente ao padrão de beleza. E se faltava uma dica de presente para aquele seu amigo secreto, depois de ler a lista, não faltará mais!

Veja as Garrafas “diferentonas” e boas compras

middas

1 – Middas – Cachaça pensada para uma faixa de público de tíquete médio mais alto, a Middas se pauta por ser a única Cachaça do planeta a trazer para o consumidor a experiência de misturar ouro comestível a sua Cachaça. Produzida em Dracena, no interior de São Paulo, teve sua garrafa importada da França e tampa produzida na Alemanha. Vem nas versões prata, armazenada em tonéis de amendoim e reserva envelhecida em tonéis de Carvalho francês (o mesmo que envelhece o Cognac), com um leve toque de amburana.

auto2 – Authoral – Garrafa produzida para embalar um produto premium não somente em sua elaboração, cuidadosa ao extremo, com suas versões envelhecidas em sistema de Solera, quando a Cachaça vai sendo passada por vários barris até atingir o ponto ideal de envasamento a mil metros de altitude. Eduardo Moreth Loquez, que frequentou escolas gastronômicas em Paris antes de lançar o produto, afirma que a Authoral é um “projeto gastronômico que valoriza a culinária nacional”. Poderia ser engarrafada em qualquer embalagem? Claro que não!

url

3 – Sebastiana Duas Barricas – A garrafa é um golaço da Saverglass, produzicamo como se fora sob medida para outra jogada de mestre. A Sebastiana Duas Barricas, produzida em Américo Brasiliense (SP) é um blend especial de Cachaças envelhecidas em barris de Castanheira e Carvalho Americano. Sua garrafa buscou inspiração na “roupa” dos melhores uísques do planeta (vistas de perto em viagem ao redor do planeta aliás, pelo master blender e proprietário do alambique Santa Rufina, Carlos Mattos). Para beber de joelhos, mas de olhos bem abertos na garrafa.

vito

4 – Vitoriosa – Ao completar 75 anos de existência, a Pitu, destilaria pernambucana que tem produtos espalhados pelo mundo inteiro procurou um projeto que pudesse dar ao consumidor a experiência de estar participando de uma festa de gala. Deu mais do que certo. Além de consumir a Cachaça, que depois de produzida se deita em barris de Carvalho para ganhar toda complexidade sensorial de uma boa bebida, o apreciador ainda leva para sua estante uma verdadeira obra de arte da vidraria moderna, ou não.

reserva

5 – 51 Reserva – Produzida em Pirassununga (SP) a 51 Reserva é envelhecida em barris de carvalho americano e recentemente lançou novas versões que contemplam blends usando, inclusive, a brasileiríssima amburana. De início os produtores fecharam um lote de 30 mil garrafas para a linha debutante. Novos produtos do mix dão o sinal: a aposta na garrafa de visual arrojado, que leva o consumidor a querer compartilhar a experiência com amigos (inclusive os que antes não largavam o mundo do uísque), deu certo. Um brinde!

gouveia

6 – Gouveia Brasil – Produzida desde o início do século 20, a Cachaça foi buscar na Verallia, divisão de embalagens de vidro do grupo Saint-Gobain a inspiração para coroar o blend de amburana, Carvalho Francês e Carvalho Americano, feito cuidadosamente pelo master blender Armando Del Bianco. Repare na elegância da garrafa. Na hora de comprar para o seu amigo secreto, você pedirá duas. Uma ficará na sua estante!

sanha

7 – Sanhaçu – Junte uma coleção de medalhas conquistadas em concursos de renome no Brasil e no mundo. Acrescente a história de uma família que resolveu apostar na sustentabilidade para produzir não cachaça, mas iguaria a ser servida em garrafas. Não poderia ser em qualquer garrafa. A família Barreto foi buscar no mix mais exclusivo da Owens-Illinois, maior fabricante de embalagens de vidro do planeta a garrafa para envasar uma edição limitada da Cachaça Sanhaçu. Já comprou a sua? Não? Então corre…

d765fc74f773c43cb22567a92abdce3f

8 – Werneck Safira Régia – Outra iguaria do mercado da Cachaça. Assinada pelo master blender Manoel Agostinho a Cachaça produzida por Eli Werneck nasceu para ser uma edição limitada capaz de traduzir em copos a história de uma das mais dedicadas famílias Cachaceiras do Rio de Janeiro. Quando terminar sua Cachaça nem pense em descartar a garrafa. Guarde-a entre as obras de arte que você coleciona!

yagua

9 – Yaguara – Pense numa garrafa para você olhar e enxergar um ícone mundial. Agora olhe para a garrafa da Cachaça Yaguara e cuidado para não querer caminhar sobre o vidro projetado para lembrar o calçadão de Ipanema no Rio de Janeiro. Assim os produtores colocaram sua visão moderna em um produto. Levaram para fora do país um pedaço da história atraente do povo brasileiro. Uma boa caipirinha conta o resto da história. Saúde!

imgres

10 – De La Vega – Não estamos falando de uma Cachaça qualquer. Estamos falando da Cachaça que afirma ser boa e coloca em seu site a análise química do blend, feita pela LABM, um doa laboratórios mais bem conceituados do país. Tanto cuidado ao elaborar o blend de Carvalho Francês, Grápia e Amburana, só poderia terminar com mais um presente ao consumidor: a garrafa. Desta, Cecília Helena, que cuidou da garrafa, rolha e decoração, diz: “Já nasceu com uma apresentação especial”. Nasceu mesmo! E que tenha vida longa!!!

Sobre Cecília Helena

“Cecília Helena é especialista em embalagem, presta assessoria e consultoria para empresas do segmento de bebidas, através de sua empresa CECILS e atualmente representa a Premier Pack Embalagens, no fornecimento de insumos”

Para saber mais sobre Cecília: www.cecils.com.br