Cachaça e Scoth Wiskhy buscam acordo de reconhecimento geográfico

Tempo de leitura: 1 minuto

A Cachaça está caminhando a passos largos para ter o reconhecimento do Reino Unido como destilado genuinamente brasileiro. Em reunião realizada na sede da confederação Nacional da Indústria, Sarah Dickson, diretora de Assuntos Globais da Scotch Whisky Association (SWA), assinou um acordo de cooperação mútua com a direção do Instituto Brasileiro da Cachaça – IBRAC, para que a produção dos dois destilados estabeleçam agenda de colaboração em temas como prevenção de práticas comerciais enganosas, promoção do consumo responsável de bebidas alcoólicas, além da promoção e proteção mútua das Indicações Geográficas CACHAÇA e SCOTH WHISKY.

Instituto Brasileiro da Cachaça – IBRAC.
Foto: Miguel Ângelo/CNI

O acordo pode resultar em negociações ainda melhores entre os países produtores. De acordo com números do Ibrac, somente em 2015 o Reino Unido enviou para consumidores brasileiros o total de 32 milhões de litros fazendo do Brasil o oitavo maior importador do produto. Na via contrária, os britânicos fecharam o mesmo período com um gasto de US$ 13 milhões, se firmando como a nona região importadora de nossa Cachaça.

Instituto Brasileiro da Cachaça – IBRAC.
 Foto: Miguel Ângelo/CNI

O otimismo que toma conta, neste momento, dos executivos do IBRAC tem explicação. Em entrevista ao blog Brasil no Copo, Carlos Lima, diretor executivo do Instituto Brasileiro da Cachaça, Carlos Lima lembrou o acordo de cooperação mútua entre os governos de Brasil e México envolvendo a Cachaça e o Tequila. O ato começou exatamente com um protocolo de intenções assinados por entidades privadas do dois países, fato que se repete, sinalizando um final feliz para produtores dos dois destilados. Seguiremos acompanhando.