Como se tornar dono de uma bebida premiada (…E o que você ganha com isso?)

Tempo de leitura: 6 minutos

Como se tornar dono de uma bebida premiada… E o que você ganha com isso?

É muito possível que você chegou até este post por causa deste título.

E se isso aconteceu, você já produz, ou tem intenção de produzir a sua própria bebida destilada.

Pois saiba que você não está sozinho e que você pode transformar sua bebida em um destilado famoso!

Basta uma rápida olhada nas redes sociais da Escola da Cachaça para certificar-se de que é cada vez maior o número de pessoas que já estão no mundo do home distilling.

Ou seja, pessoas que produzem sua própria bebida destilada.

Mas há um fenômeno que vem crescendo junto com o movimento do Home Distilling.

Cada vez mais pessoas estão enxergando um nicho interessante de mercado e partindo para a produção de Cachaça, rum, vodca, whisky e vários outros destilados, de maneira profissional.

Se você está entre os que buscam este mercado, não perca mais nenhum segundo.

Se inscreva agora mesmo em uma aula totalmente ONLINE e GRÁTIS, que vai te ensinar todos os segredos da produção em pequena e média escala de destilados.

E se a sua intenção é saber de que maneira poderá chegar entre os gigantes, eu diria que você está começando com o pé direito.

Afinal, se eu vou fazer negócio, é melhor que o meu trabalho seja bem feito e bem reconhecido.

E o que me motivou a escrever escrever este post foi o fato de que adoramos compartilhar informações.

Principalmente aquelas informações que vão tirar você do ponto onde você está e te levar para o estágio superior.

Sim, é isso que fazemos aqui.

Nesta semana, a cidade de Recife vai se transformar na Capital mundial da bebida destilada.

 

Durante quatro dias, jurados que acumularam amplo conhecimento em seus setores vão degustar e decidir quem deve levar as cobiçadas medalhas de: ouro, duplo ouro, prata e bronze, no Concurso Internacional de Bruxelas.

No meu caso, estarei representando a Escola da Cachaça, como jurado provador de Cachaça.

E não serão poucos os rótulos inscritos.

De acordo com a organização, 320 Cachaças estarão disputando o paladar dos juízes.

Parece pouco, se levarmos em conta que de acordo com o Instituto Brasileiro da Cachaça – Ibrac, há quase 5 mil rótulos com registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA.

Ou seja, menos de 10% de toda esta produção está neste momento em busca de uma medalha.

E o que isso significa?

Simples: significa que você tem um mar de águas calmas esperando pela sua Cachaça.

Muitos produtores com quem conversamos afirmam que a exposição que seus rótulos ganham com a premiação, chegam a aumentar suas vendas em 35%.

As Cachaças premiadas são as melhores do Brasil?

Não, exatamente.

Mas entre os que enxergaram esta maneira de fazer marketing e de posicionar melhor a sua marca junto aos consumidores, o barulho sempre resulta em aumento de vendas.

O que, vamos combinar, deve estar soando como música agora para seus ouvidos.

Você pode ter uma bebida premiada! É mais fácil do que você imagina!

Ok, você gostou de tudo que leu até aqui e está disposto a ganhar este jogo.

E então, o que eu devo fazer, você deve estar se perguntando!

Calma, nós preparamos aqui um passo a passo que vai te mostrar o modo certo de entrar para o fantástico universo das bebidas reconhecidas e premiadas.

# Passo 1 – Tenha sua marca de Cachaça, ou qualquer outro destilado.

Sim, parece óbvio, mas há uma diferença entre produzir uma bebida e ser dono de uma marca.

Vamos falar aqui de produzir sua bebida.

Primeiro escolha o que você quer produzir e este post que fizemos mostrando 7 bebidas que você pode produzir em casa, certamente vai te ajudar.

# Passo 2 – Tenha o registro de sua marca

Não há nenhuma possibilidade de participar de qualquer concurso, seja no Brasil ou no exterior, sem ter a marca devidamente registrada no MAPA.

Mas esta não deve ser a sua maior preocupação.

Com o crescimento do mercado de home distilling e o inevitável avanço para a produção profissional, aumentou também o número de profissionais que trabalham para facilitar a sua vida na hora de registrar uma marca.

Leandro Marelli e Livia Versiani, estão hoje entre os principais profissionais deste setor.

Mas é possível também ter um projeto completo, da Fábrica de Alambiques Santa Efigênia

A fábrica, que tem como um dos proprietários, Lenízio Barbosa, completa agora em 2018, 70 anos de existência.

# Passo 3 – Observar os concursos

Você pode se inscrever em diversos concursos no Brasil e no exterior.

Porém, leve em conta que as despesas de postagem e de inscrição para os concursos fora do Brasil são bem mais elevadas.

Então nossa dica é: fique por aqui, conquiste seu espaço e depois parta para voos maiores.

Vou te dar um exercício bem bacana: observe as Cachaças vencedoras do concurso do ano passado e imagine a sua marca entre elas!

# Passo 4 – Veja o exemplo de quem começou de baixo e pequeno!

Definitivamente, no caso de premiação internacional, tamanho não é documento.

Em São Paulo, a cidade de Serra Negra abriga a Micro destilaria Hof.

Dona de rótulos incríveis, a micro destilaria se tornou famosa por redestilar Cachaça e envelhecer em barris de Carvalho.

O resultado são bebidas que embora não seja feita em grande escala, já conquistou o paladar de juízes internacionais. Mais uma bebida premiada!

Em Brasília, o empreendedor Eduardo Moreth criou a Cachaça Authoral.

Empresário Eduardo Moreth e sua Cachaça Authoral – Foto: metropoles.com

 

A produção é pequena e a Cachaça é feita na sala da casa do empresário, o que já é uma atração por si só.

A Authoral é outro exemplo de Cachaça, que embora não tenha grande volume, foi pensada e criada para agradar um determinado nicho de público.

E conseguiu.

Tem mais dúvidas sobre isso? Escreva pra gente!

E se você tem outras dúvidas, sobre como entrar para o fantástico universo das bebidas premiadas, escreva para nós.

No próximo post vamos mostrar aqui as Cachaças vencedoras do Festival Internacional de Bruxelas, etapa brasileira.

Será que sua marca predileta estará entre elas?

A gente se fala então no próximo post!