Como são escolhidas as melhores Cachaças do Brasil!

Tempo de leitura: 4 minutos

Quais são as melhores Cachaças do pais?

Esta pergunta que é feita por 10 entre 10 apreciadores de Cachaça será respondida hoje, por volta da 17 horas, no Shopping RioMar.

Será neste local a divulgação da relação das melhores Cachaças do Brasil.

Aproximadamente 90 Cachaças vão receber medalhas na modalidade bronze, prata, ouro e duplo ouro.

O número faz parte de um total de quase 370 rótulos inscritos na 16ª edição do Concurso Mundial de Bruxelas – Etapa Brasil, que ocorre em Recife, atendendo a modalidade itinerante do concurso.

Hotel Atlante Plaza, em Boa Viagem, Recife. Sede do Concurso Mundial de Bruxelas 2018.

Durante três dias, participei do juri que vai escolher as melhores cachaças do Brasil.

E deixo aqui uma radiografia do Concurso Mundial de Bruxelas – Etapa Brasil, para que você entenda como são escolhidas as Cachaças campeãs.

Conheça a metodologia do Concurso

Durante 3 dias, os jurados se dividem em grupos que provam amostras de Cachaça descansadas em dornas de aço inoxidável, armazenadas em tonéis de madeira neutra e envelhecidas em nas mais de 30 madeiras que se conhece para maturação de Cachaça.

A maratona de provas tem a coordenação dos especialistas Jairo Martins e Renato Frascino.

Os dois recebem as avaliações dos jurados e iniciam as classificações das Cachaças, de acordo com as notas recebidas.

Ao final da bateria de avaliações, as notas são calculadas e as Cachaças então recebem as suas medalhas.

Conheça os Jurados da Cachaça do concurso
Foto: Paulo Greca

Aline Bortoletto – Doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Tecnologia e Qualidade de Bebidas pela Universidade de São Paulo

Ana Laura Guimarães – Blogueira de cachaças e editora do portal Cachaciê.

Carlos Lima – Diretor executivo do Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac).

Gilberto de Mello Freyre Neto – Membro do APAR e do Conselho de Ética do Instituto Brasileiro da Cachaça.

Jairo Martins da Silva – Professor da Business School SP e da Münchener Volkshochschule, na Alemanha. Consultor especial da Câmara Setorial da Cachaça.

João Almeida – Co-autor do livro “Os Segredos da Cachaça” e co-criador do primeiro Congresso Online Sobre Cachaça – CONCACHAÇA

 João Scavuzzi – Diretor da Fermenta Biotecnologia, é consultor técnico e de desenvolvimento na cadeia produtiva de bebidas fermentadas e destiladas.

 Mauricio Maia – Cachacier (sommelier de cachaças) e um dos principais especialistas em cachaças do país.

Renato Frascino – Consultor de produtores e curador de eventos e concursos de bebidas.

Veja neste vídeo, um pouquinho de como são feitas as avaliação!

Jurados fazem visitas técnicas para conhecer mais sobre vinho e Cachaça.

Das 9 da manhã até por volta de 13 horas são realizadas as provas.

Baterias e mais baterias de testes são realizadas com intervalos para que os jurados possam “descansar o paladar”.

As tardes e noites do concurso são reservadas para visitas técnicas feitas pelos jurados.

Os avaliadores de Cachaça se juntam aos do vinho e partem para conhecer histórias de Cachaças, alambiques e vinhos, especialmente os produzidos na região do Vale do São Francisco, em Pernambuco.

Nesta edição, para a Cachaça, os locais escolhidos para a visita foram a Destilaria da Cachaça Pitú, em Vitória de Santo Antão, a central de envelhecimento da Cachaça Carvalheira.

Houve ainda uma visita pra lá de especial, ao alambique da família Sanhaçu.

Lá os jurados conheceram as formas de se produzir uma das melhores cachaças orgânicas do país e se deliciaram com as histórias contadas pela família Barreto.

Desta vez a família estava completa no alambique, incluindo Max Barreto, que mora em Manaus, mas está em Recife para a grande festa da Cachaça.

Durante o Mundial de Bruxelas visitamos alambiques, como o da Sanhaçu, onde fomos recebidos pela Família Barreto e suas histórias maravilhosas.
Saiba aonde serão divulgados os vencedores

A lista dos vencedores, cercada de expectativas, será divulgada no Shopping RioMar, na capital pernambucana.

O local foi escolhido para sediar o Salão Internacional de Bebidas, que começa nesta quinta-feira, 5 de abril e vai até sábado, dia 7.

O salão será destinado a apresentação e degustação de rótulos de cerveja e destilados.

Organizado pela Associação Pernambucana dos Produtores de Aguardente de Cana e Rapadura (Apar), o salão terá Cachaças e outros destilados de todo país, com uma concentração maior dos produtores do nordeste.

Margareth Rezende, diretora da Apar, afirma que além da exposição ao público, a importância do Salão se dá também pela oportunidade de negócios.

O evento, que irá substituir o Salão Internacional da Cachaça, que era bianual, trará mais de 60 expositores incluindo produtos da Paraíba, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Pará, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

 

Quer saber como produzir a sua própria Cachaça ou qualquer outro tipo de destilado em casa?

Se você gostou deste post, compartilhe com seus amigos!!!