Como ganhar um dinheiro extra fazendo licor em casa – Guia completo!

Tempo de leitura: 12 minutos

Alguma vez você já pensou em ter uma renda extra, fazendo licor em casa?

Pois saiba, que isso é mais fácil do que você poderia estar pensando até agora!

Fácil e muito prazeroso.

Nós já fizemos alguns posts sobre licores!

E toda vez que falamos no assunto, nossa caixa de email fica cheia com mensagens, pedindo mais dicas.

É possível ganhar dinheiro fazendo licor em casa!

Boa parte das pessoas quer fazer para consumo próprio.

Mas a maioria pensa em empreender neste mercado.

Um dos maiores motivos para isso pode estar nos números das pesquisas sobre trabalhar em casa.

Aprenda agora mesmo a fazer seu próprio destilado em sua casa!

 

 

Pois bem, vamos ajudar você a entrar neste mundo lucrativo e de melhor qualidade de vida!

Publicaremos aqui, dicas para tirar todas as suas dúvidas e decida se este mercado é para você.

Para chegar a este post, mergulhamos no mundo dos licores.

Conversamos com produtores, estudamos receitas e pesquisamos diversos hábitos de consumo.

O resultado é este Guia Completo de ganhar um dinheiro extra, fazendo licor em casa.

Estudamos as bebidas e revelamos aqui até mesmo receitas de licores para se fazer com álcool de cereal, Rum, Cachaça e até mesmo com whisky.

Confira agora o que você vai ver neste post!
# 1 – O que é licor?

Licor é a bebida aromatizada e doce.

É obtida pela mistura de álcool de cereal ou aguardente e substâncias aromatizantes, com açúcar, sacarose, glicose ou mel.

Frutas, ervas, temperos, flores, sementes, raízes e cascas de árvores, são ingredientes geralmente utilizados na produção de licores.

# 2 – Qual a origem do licor?

Como no caso de várias outras bebidas, muitos especialistas divergem sobre a origem exata do licor.

Mas estudiosos afirmam que os religiosos criaram a arte de produzir licores entres séculos XIII e XIV, na Europa.

Mas teria sido as viagens de Catarina de Médicis (governante italiana) entre França e Itália, a origem da popularidade do licor.

O gosto da chamada dama de ferro pela bebida, teria se espalhado entre cidadãos da duas nações e se espalhado pelo mundo.

# 3 – Conheça os países produtores de licor

O licor é uma bebida produzida em praticamente todos os países do mundo.

Mas alguns tipos possuem forte ligações com uma ou outra nação ou povo específico.

É o caso do Limoncello, bebida típica da Itália, mais especificamente na região da Costa Amalfitana.

A localidade se destaca pelo amplo cultivo do limão siciliano, utilizado na produção do licor.

Veja aqui, neste link, como produzir o seu próprio Limoncello, em casa, em menos de 3 minutos.

# 4 – Veja que tipos de licores você pode produzir

Há vários fatores que podem determinar o tipo de licor que você vai produzir.

A maioria deles está ligada à quantidade de determinados ingredientes, como o açúcar, por exemplo.

Aqui deixaremos alguns tipos para que você possa ir se familiarizando, escolhendo e testando suas receitas.

Um licor pode ser:

seco: quando a bebida contém mais de 30 e no máximo 100 gramas de açúcares por litro em sua composição.

Fino ou doce: quando tem mais de 100 e no máximo 350 gramas de açúcares por litro.

Creme: quando a bebida contém mais de 350 gramas de açúcares por litro.

Isso explica o fato de muitas vezes você ver um vídeo de receitas com quantidades diferentes de açúcares.

Há muitos outros tipos de licores, que você poderá produzir quando tiver uma certa intimidade com as receitas básicas.

Mas começando por estes, já terá grandes possibilidades de sucesso em seu empreendimento.

# 5 – O que diz a legislação brasileira sobre licor?

No Brasil o decreto 6.871 de junho de 2009, regulamenta a produção de licor.

Pelo decreto, Licor é a bebida com graduação alcoólica de 15% a 54%, com um percentual de açúcar superior a 30 gramas por litro.

Pode ser feito com álcool etílico potável de origem agrícola, ou destilado alcoólico simples de origem agrícola.

Ainda de acordo com a legislação, o licor pode ser feito com bebidas alcoólicas adicionadas de substâncias de origem vegetal ou animal.

# 6 – Como registrar sua marca de licor

É importante que você saiba que para vender o seu licor, é preciso cumprir uma série de protocolos.

É preciso ter empresa aberta, registrar sua marca e ter autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA.

Mas você não deve perder o sono por causa disto.

Existem hoje no mercado profissionais especializados em fazer tudo isso.

Monique Soares é uma destas profissionais.

Advogada e mestranda na Universidade Federal de Minas Gerais, Monique ressalta a importância da cultura do registro de seu produto.

E ela tem razão.

Nós aqui do Blog Brasil no Copo já perdemos a conta de quantas histórias já vimos de pessoas que fazem produtos excelentes, mas só conseguem vender para o amigo ou para o vizinho.

Monique alerta ainda para a possibilidade de prejuízo maior.

“Alguém pode pegar a sua marca, registrar e ganhar dinheiro as suas custas”, afirma a advogada.

Caso você queira consulta-la, veja o contato ao final deste post.

Embora ela seja de Minas Gerais, todo processo pode ser feito por internet, cabendo a você apenas se preocupar em produzir um licor de qualidade.

# 7 – Onde comprar garrafa para seu licor?

Ok, você decidiu que vai ter a sua própria marca de licor.

Até aqui já tem condições de decidir que tipo de licor vai fazer e já sabe os caminhos para tornar sua marca registrada.

Mas se vai produzir, não vai colocar em qualquer garrafa, certo?

Saiba que há hoje no mercado, empresas que vendem garrafas para o seu produto, em pequenas quantidades.

Alguns modelos de garrafas sugeridos pela Premier Pack

Neste caso você pode valorizar a apresentação do seu produto.

Para Cecília Helena, proprietária da Premierk Pack, a escolha da garrafa deve seu um dos primeiros itens em um bom projeto de produção de licor.

A empresária afirma que há no mercado modelos que custam à partir de R$ 3,00.

Há porém, modelos mais sofisticados que podem chegar a R$ 16,00.

O preço a pagar vai depender do projeto de marketing desenvolvido pelo produtor.

Mas Cecília lembra que tudo vai depender de onde o empresário quer posicionar o licor que vai produzir.

Até aqui você já tem os caminhos para escolher o que vai produzir e para quem vai produzir.

Nada de botar tudo a perder com uma garrafa qualquer.

# 8 – Como fazer o rótulo do seu licor

Estamos indo bem até aqui.

Mas para ter um produto diferenciado não basta pensar apenas na garrafa.

É preciso chamar a atenção com um bom rótulo.

Neste caso, sabe aquele seu sobrinho que manja muito de um bom programa gráfico no computador?

Então, talvez ele não seja (com raras exceções) a melhor solução neste momento.

Claro que você ficará tentado a fazer uma economia incrível.

Mas o risco de seu produto cair na vala do mercado amador é muito grande, para não dizer extremo.

Contrate um profissional.

A boa notícia é que por mais que pareçam ter um preço um pouco mais alto, é exatamente este profissional que fará aquele rótulo que vai durar por muito tempo em sua garrafa.

Mais do que isso, vai fazer a diferença entre o seu produto e outras dezenas que estarão dividindo o mesmo espaço que o seu licor.

Para a especialista em Design, Valquiria Farias, neste mercado ainda tem muito “faça você mesmo”.

Ou seja, quando a criação de um rótulo leva em conta o fator pagar menos, a chance de se ter um bom rótulo é quase zero.

Você não vai produzir o melhor licor da cidade e condenar seu produto com um rótulo feito de qualquer jeito, certo?

# 9 – Onde encontrar receitas

Solucionados todos os itens acima, encontrar receita será a parte divertida da produção de licor.

Você entrará na fase de testes.

E deve fazer estes experimentos à exaustão e neste caso esqueça aquela máxima de que menos é mais.

Quanto mais busca, mais testes, maiores possibilidades de acerto.

As receitas estão por toda parte.

Seja em livros especializados, programas de televisão, canais no youtube e por aí vai.

A diferença sobre a forma como você via as receitas antes está exatamente em tudo que você leu até aqui.

Você saberá identifica-las e saberá ainda a forma correta de testar cada uma das receitas oferecidas.

# 10 – Como fazer licor de cachaça

Além de delicioso, o licor de Cachaça é um dos mais fáceis a serem produzidos.

Por ser feito com uma base de Cachaça, que carrega todas as propriedades da cana-de-açúcar, a bebida ainda recebe esta boa carga sensorial.

Uma das formas de fazer é esta, bem simples, que fizemos durante uma live e que compartilhamos com você agora:

#11 – Como fazer licor com álcool de cereal

O álcool de cereal, como o próprio nome já diz, pode ser extraído de cereais como milho, arroz, etc.

Se a intenção é ter uma bebida, onde o que prevalece é o gosto da fruta utilziada na composição.

Como ele é de alto volume alcoólico, precisa ser diluído e, para o caso do icor, pode ser misturado à própria calda, ou xarope da fruta.

Existem na internet várias tabelas de diluição para chegar ao volume alcoólico que se deseja.

Aqui deixaremos uma sugestão.

Na tabela de conversão abaixo, usamos o álcool de cereal 92% para produzir um litro de licor, com 25% de volume alcoólico.

# 12 – Como fazer licor com outras bebidas

Um bom whisky, um bom rum, uma boa aguardente de frutas.

Por que não pensar nestas bebidas como base para um excelente licor de frutas ou especiarias?

A bebida campeã de reprodução leva o nome de “Licor Baileys”.

O nome é uma refrência ao famoso licor de whisky irlandês, produzido em série por uma grande multinacional.

Veja a receita:

Ingredientes
  • 400 gr de leite condensado
  • 200 ml nata líquida (creme de leite líquido)
  • 300 ml whisky
  • 40 gr de chocolate meio amargo derretido
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 1 colher chá de extrato de café
Modo de fazer:

# PASSO 1 – No copo do liquidificador, despeje o leite condensado, a nata e o whisky

# PASSO 2 – Coloque também o açúcar de baunilha, o chocolate derretido e o extrato de café.

# PASSO 3 – Misture bem, em seguida, coloque numa garrafa e conserva o licor na geladeira.

# PASSO 4 – Está pronto o seu licor, sirva bem gelado!

# 13 – Como produzir a bebida base do seu licor

Sim, você pode fazer a sua própria bebida em casa.

E pode acreditar, em nenhum outro licor você terá uma experiência tão fantástica quanto esta.

Você vai escolher sua bebida, fermentar, destilar e depois disto poderá usar para fazer o licor de sua escolha.

Para te ajudar, fizemos este post com 7 bebibas destiladas que você pode fazer em sua casa!

Mas atenção: reforçamos o que dissemos até aqui.

Produzir em casa, qualquer tipo de bebida é um ato de pura experiência.

Para que você possa fazer negócio, é necessário seguir as normas já expostas ao longo deste post!

# 14 – Veja receitas e aprenda a fazer licores! 

Como você viu até aqui, fazer licor é algo relativamente fácil, simples e barato.

Se a opção for fazer apenas para servir em casa, divirta-se.

Mas se a intenção for fazer a bebida para comercialização, é preciso ficar atento a cada dica que demos aqui.

Principalmente no tocante a registro de marcas e legalização do seu trabalho junto aos órgãos competentes.

Afinal, se você vai fazer um bom produto, seria uma péssima ideia mantê-lo na clandestinidade, certo!?

E para judá-lo um pouco mais, uma última dica:

No Livro: Os Segredos da Cachaça, dedicamos um capítulo somente ao licor.

Lá você terá receitas tradicionais, para fazer e empreender.

Para saber mais

  • A empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa trabalha em projetos valiosos visando o crescimento da micro e pequena empresa.
  • No link abaixo, um pouco mais de informações importantes para quem quer partir para o campo dos negócios na produção de licores.

       https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/113807/1/00078190.pdf

Fontes consultadas neste Post

Cecília Helena – Premier Pack embalagens

Valquiria Farias – Design especializada em marketing digital

Monique Soares – Advogada especialista em registro de marcas

Que tal aprender a fazer sua própria bebida destilada em casa?