[Receita] Como combinar escondidinho de carne seca e Cachaça

Tempo de leitura: 2 minutos

Aprenda tudo sobre o escondidinho de carne seca e conheça um dos pratos preferidos da culinária nacional.

Em seu livro “Brasil Bom de Boca”, da Editora Senac, Raul Lody atribui o prato à cultura nordestina de ter sempre a carne à mesa.

Escondidinho de carne seca
Foto: marianakalil.com.br

O escritor afirma que a carne, neste caso, tem o significado de fartura, status, poder e acesso à boa comida, por isso a importância de guardá-la para o final.

As receitas se espalham pelos quatro cantos do país e se você ainda não tem a sua, não tem problema.

Separamos uma que mesmo sem ter grandes dotes culinários, você certamente vai fazer sucesso após o almoço ou jantar.

Após aprender a fazer o escondidinho de carne seca, se prepare, que ao final deste post você também vai aprender a fazer a melhor combinação com a Cachaça.

#Comece pela Receita

Ingredientes

1 kg de mandioca cozida
1 lata de creme de leite com soro
2 colheres de margarina
1/2 kg de carne-seca dessalgada e cozida
1 cebola média picadinha
4 dentes de alho esmagados
2 tomates sem casca e picados
sal e pimenta a gosto

Dica: para dessalgar a carne coloque no fogo com água e troque a água até que a carne perca o excesso de sal.

Modo de fazer

– Esprema a mandioca ainda quente e leve em uma panela com a margarina e sal

– Quando estiverem bem misturados acrescente o creme de leite, misture e reserve

– Refogue a cebola e o alho em um fio de azeite

– Acrescente a carne-seca desfiada e deixe fritar um pouco

– Acrescente os tomates e deixe cozinhar até ficarem murchos e acerte o sal se achar necessário

– Em um refratário untado com azeite, coloque uma camada do purê de mandioca, a carne seca e termine com o restante do purê

– Polvilhe com queijo parmesão ralado e leve ao forno pra gratinar

#E a Cachaça para combinar?

Escondidinho de mandioca com carne seca é certamente um prato bem encorpado e por isso nossa sugestão passa por uma Cachaça mais intensa e encorpada.

Neste caso, utilizamos uma Cachaça envelhecida em tonéis da madeira carvalho americano, por pelo menos 3 anos.

E como os tonéis da Cachaça que escolhemos tem capacidade de 700 litros, a Cachaça originada por ele tem a qualidade extra-premium.

As notas de côco e o retrogosto bem intenso, amadeirado, remetendo ao tabaco. Tudo misturado, deu a sensação de uma boa viagem pelos lugares mais aconchegantes do nordeste brasileiro.

Faça o mesmo e conte a experiência aqui com a gente.

#Quer aprender mais sobre harmonização?

Adquira agora o livro “Os Segredos da Cachaça” e aprenda tudo sobre o Fantástico universo da Cachaça e todas as suas possibilidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *