RÓTULOS DE CERVEJAS PERNAMBUCANAS CARREGADAS DE HISTÓRIAS. SERÁ QUE HARMONIZAM COM CACHAÇA???

Tempo de leitura: 1 minuto

As cidade do interior dos estados nordestinos são permeadas de histórias com personagens de um realismo fantástico e de um traço sobrenatural que atravessa gerações. Em minha infância, cansei de ouvir histórias aterrorizadoras sobre Cumadre Fulozinha (ou Florzinha). Era uma moça que açoitava os caçadores que se perdiam na mata em busca de suas presas. Uma espécie de protetora da natureza, mas que para os pais, pode ser também uma forma de botar medo nas crianças!

Infância passada, para minha surpresa, me deparo com uma cerveja que junta duas tradições nordestinas em uma garrafa: a lenda e o cordel, uma espécie de poesia comum pelas bandas de lá! Ganha este nome por ser feita de serigrafias penduradas em cordinhas. A criatividade sertaneja se encarrega de fazer o restante. As cervejas em questão são a Cumadre Florzinha e a Cabulosa Black. A primeira, uma IPA com 60 de IBU (International Bitters Units), sigla que determina o grau de amargor de uma cerveja, Acima de 40 é considerada uma cerveja forte. A outra, também IPA, vem com 66 IBU. A Florzinha tem 6% de volume alcoólico e a Cabulosa 6,5%. Bem mais fortes que as populares Pilsen com as quais muitos ainda estão acostumados. Não provamos as cervejas e, portanto, não sabemos com que Cachaças poderiam harmonizar. Prometemos o resultado deste encontro para breve! Se você, leitor já provou, conte pra nós!!!

NOTA: As duas são envasadas pela Owens Illinois, gigante mundial de produção de garrafas com forte atuação no mercado cervejeiro!

Para saber mais sobre as cervejas pernambucanas e onde encontrá-las, acesse o site deles: http://migre.me/u1Myq