Pesquisa revela: Quem bebe cachaça, vive mais

Pesquisa revela: Quem bebe cachaça, vive mais

Tempo de leitura: 5 minutos

Qual o segredo da longevidade? Qual a receita para viver mais tempo? Em algum momento da vida você já deve ter feito esta pergunta. Vive mais!

E as respostas podem vir de vários lugares e de inúmeras formas diferentes. Mas acredite, o que vamos revelar aqui está mais perto de você do que se imagina.

Pesquisas feitas por universidades de renome mostram que, surpreendentemente, a Cachaça nossa de cada dia tem mais a ver com viver mais tempo de vida do que com a morte precoce de seus apreciadores.

Um dos estudos foi feito pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, que acompanhou um grupo de 41 mil pessoas entre 1998 e 2006 todos com hábitos alcoólicos.

Os pesquisadores voltaram a entrevistar os voluntários em 2006 e o grupo com o maior número de sobreviventes foi o que consumiu álcool de forma moderada.

Para os pesquisadores uma das principais hipóteses de aumento de morte entre os não bebedores está diretamente relacionada com o fato de que beber álcool de forma moderada pode reduzir doenças causadas pela elevação do nível de estresse.

Recentemente postamos aqui os benefícios da Cachaça para combater doenças ligadas ao Coração. Na matéria, publicamos o relato de médicos brasileiros e do exterior que concordam que o consumo moderado de Cachaça beneficia o coração.

A constatação mais frequente é de que elementos como flavonoides e lignina presentes, principalmente nas Cachaças envelhecidas nas mais de 30 madeiras que utilizamos para maturar o nosso destilado.

No vídeo abaixo elencamos as principais madeiras utilizadas para envelhecer a nossa Cachaça.

Trata-se de um ponto de partida, já que mostramos que além de complexa e beneficente para a saúde, em doses moderadas, a Cachaça pode ser envelhecida em madeiras diferentes de outros destilados, o que confere a ela uma vantagem em termos de complexidade sensorial.

#O que as pesquisas científicas dizem sobre o consumo moderado de Cachaça?

Somente no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, quase 30% das mortes ocorridas todos os anos, estão relacionadas a problemas cardíacos.

A seguir, você verá o que estudos feitos por médicos renomados apoiados por universidades tradicionais ao redor do planeta, afirmam sobre a relação entre o consumo de álcool e a redução no número de mortos por doenças do coração.

Estudos coordenados pelo pesquisador Arthur Klatsky do Kaiser Medical Centerna Califórnia, constataram que de um grupo de 129 mil pacientes que se submeteram a check-ups cardiológicos por um período de quase 10 anos, pacientes que tomavam de um a dois drinques por dia tiveram uma redução de 32% no risco de morte por problemas relacionados a doenças do coração.

No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, problemas ligados ao coração afetam um em cada quatro pessoas. 

Recentemente o conceituado médico Drauzzio Varella divulgou em seu site três importantes trabalhos publicados revista Curculationtodos mostrando os benefícios para coração, quando o álcool é consumido de forma equilibrada.

pesquisa cachaça

Uma das pesquisas mais completas analisou os resultados de quase 40 mil homens com idades entre 40 e 75 anos.

Os autores padronizaram as quantidades de álcool presentes em um drinque de cada bebida da seguinte forma: uma lata de 355 ml de cerveja contém 12,8 g de álcool; um copo de 120 ml de vinho, 11 g de álcool e uma dose de 50 ml de destilado contém 14g.

No período, de acordo com a pesquisa, o risco de infarto do miocárdio foi reduzido substancialmente para o grupo que consumiu entre 10g e 15g diárias de álcool (equivalente a uma dose por dia)

Aqui no Brasil, a médica psiquiatra Florence Kerr-Correa, da Universidade Estadual Paulista (Unifesp) uma das maiores autoridades quando o assunto é ingestão de álcool, afirma que a bebida pode trazer benefícios ao corpo humano.

Segundo a médica, em doses moderadas o álcool pode fazer bem para a circulação, melhorando o trabalho do coração e evitando a arteriosclerose.

Ela afirma também que ao contrário do que muitos pensam, não é só o vinho, mas qualquer bebida alcoólica pode trazer benefícios, mas ela alerta que o consumo exagerado pode colocar tudo a perder.

enchendo a garrafa do barril de cachaça

#Casos de longevidade se espalham pelo mundo

Recentemente uma britânica de 111 anos de idade surpreendeu o mundo ao revelar que o álcool era o grande segredo de sua longevidade.

Dorotthy Peel contou que bebia regularmente todos os dias e que ingeria 200 ml de licor de manhã, um gim e tônica no almoço e ginger ale com whisky à noite.

A idosa também contou que chegou a fumar um maço de cigarro por dia, mas por conta de uma bronquite, abandonou o vício do fumo.

Uma reportagem postada no site da BBC, mostrou que mais de 12 mil pessoas na Grã-Bretanha, ultrapassaram a barreira dos 100 anos de idade. O texto mostra resultados de projeções que dão conta de que até 2050, haverá 2,2 milhões de pessoas com mais de 100 anos em todo mundo.

Muitos idosos ouvidos pela reportagem relacionaram a longevidade ao consumo moderado de bebidas destiladas.

Há duas verdades nos estudos que precisam ser levados em conta. A primeira delas é que o álcool está associado à alegria, ao bem-estar e ao combate ao estresse, que por si só, tem sido a causa da morte de milhões de pessoas em todo mundo.

A segunda verdade e que precisa ser levada muito em conta é que nenhum consumo exagerado terá efeito positivo no corpo humano e nem à vida social, portanto, antes de beber sua Cachaça, uma dica: saiba sempre a hora de parar e esteja sempre com um copo de água ao lado para que você possa alternar os dois.

Para saber mais sobre os benefícios da Cachaça, adquiria o livro Digital OS SEGREDOS DA CACHAÇA. O E-book mais completo sobre nossa Cachaça já escrito no Brasil.